ENTENDENDO A UROLOGIA

Muita gente acha que Urologia é uma especialidade voltada para atendimento de homens, e Ginecologia, para mulheres. Errado. O(a) médico(a) formado nessa área cuida do sistema urinário tanto do homem como da mulher, além da genitália masculina. Dessa forma, o urologista trata das doenças que acometem órgãos do trato urinário (rins, ureteres, bexiga, uretra) de homens e de mulheres.

Nos últimos anos começaram a surgir outros segmentos mais específicos, como Urologia Pediátrica, que trata as malformações e doenças urológicas pediátricas e a Urologia Feminina (antigamente denominada Uroginecologia). Aos poucos, surgem médicos especialistas nessas outras áreas e a procura por médicos com esse perfil vem aumentando. As médicas estão atentas à demanda e, apesar das “barreiras” profissionais impostas a elas, algumas investem nessas formações específicas.

Com relação especificamente à Urologia Feminina, observa-se que as mulheres estão muito suscetíveis a problemas urinários, podendo sofrer alterações no sistema urinário durante a gravidez, no parto e quando chegam à menopausa. As infecções (cistites), a litíase urinária (pedra nos rins) e a incontinência urinária são problemas que afetam ambos os sexos.

A incontinência urinária acomete um numero elevado de mulheres em sua fase produtiva, com aumento da prevalência ao longo da vida. Ela está presente em cerca de 1/3 das mulheres após os 60 anos de idade. É um problema urológico que interfere na vida social da paciente, comprometendo a qualidade de vida e a auto-estima das mulheres afetadas, podendo, inclusive, levar à depressão. Apesar disso, muitas mulheres acreditam, erroneamente, que a incontinência urinária faz parte do processo de envelhecimento, de forma que menos da metade das pacientes acometidas procuram atendimento médico especializado para tratamento.

Os principais problemas urológicos que acometem as mulheres são:

  • Bexiga Hiperativa
  • Incontinência Urinária
  • Cistite Intersticial
  • Infecção Urinária
  • Prolapsos de Órgãos Pélvicos ou Distopias Genitais: Popularmente conhecidos como Bexiga Caída, resultam em sensação de peso ou “bola” na vagina das pacientes acometidas. Ocorrem devido a um enfraquecimento da musculatura do assoalho pélvico e exigem tratamento especializado, seja fisioterapêutico ou cirúrgico, com Urologista especialista em Urologia Feminina.
  • Fístulas Urogenitais